Aquele do teste Rorschach

Image

Alguns poucos dias atrás o Google fez uma brincadeirinha com imagens do conhecido teste Rorschach. Curiosa, cutuquei um pouco a história dessa técnica, e cá entre nós, não é nada de tão misterioso assim. 

Primeiro, o inventor do teste, Hermann Rorschach, nunca quis criar um teste de personalidade. Ele, inclusive, era um dos céticos em relação ao método. Mas a história não começa aí. Quando criança, ele era fã de um jogo chamado Klecksografia, que consistia em colecionar imagens espelhadas. Os donos das imagens poderiam criar histórias a partir do que vissem. Acontece que quando estava em seu estudo de psiquiatria, no início do século XX, ele percebeu que os pacientes que sofriam de esquizofrenia viam nas imagens significados muito distintos que os atribuídos pelas pessoas sem a doença.

Somente mais tarde o teste passou a ser usado com objetivo de definir uma personalidade. O problema, no entanto, que leva o método a não ser bem aceito, é que, primeiro, tanto o psicólogo quanto o paciente atribuem seus próprios simbolismos para a imagem. Segundo, ele nunca foi comprovadamente validado e, portanto, não é confiável. 

Agora, se preferirem continuar acreditando ou fazendo o teste por mera curiosidade, quem sou eu para julgar? 

Mas já vou avisando. Quem vê morceguinho e Batman nas figuras tem síndrome de Peter Pan! #Prontofalei, rs.

Advertisements

Aquele da caneta 3D

Parece que estamos finalmente chegando naquele futuro tecnológico e (quase) acessível que os filmes e livros da ficção tanto tentaram prever. A novidade da vez é uma caneta que escreve em 3D. Isso mesmo! Uma caneta! O princípio básico é como o de uma impressora 3D – ou seja, cola quente que seca rápido. A diferença é que essa até dá pra pessoas normais comprarem. O preço da pre-order está por $99, com a “tinta”. Algo em torno de R$200,00, mais o envio, que tirando a Rússia, Austrália e Nova Zelândia, ficará por menos de $15. Alguém se prontifica a me dar um presente desses?

Já posso até imaginar minhas criações a partir de um brinquedo como esse. ~libertando a criança que há em mim ~ hahaha

O vídeo mostra a caneta funcionando. Bem impressionante! Quando (melhor dizendo “Se”) eu tiver minhas obras de arte, posto por aqui. Bonne chance!

http://www.the3doodler.com

Aquele dos desenhos que se tornam brinquedos

Ok, ok. Parece que estou falando de Toy Story. Mas não é exatamente isso. É MUITO MAIS LEGAL! O site Child’s Own Studio teve a genial ideia de criar brinquedos a partir dos desenhos de crianças de variadas idades. O preço, segundo o FAQ no site, varia entre $90 e $120 (auuuu!), mas pra olhar o que já foi feito, não se paga nada. Aparentemente, a lista de espera é grande, e já está para 2014, se tiver um pouco de sorte. Adorei a ideia! Quem sabe não dá pra me inspirar e começar uma linha caseira? Vamos ver! Até!

http://www.childsown.com/gallery/

Image

Image

Image

Image

Image

Aquele sobre o Tolkien ser canonizado

Image

Pois é, é isso mesmo que o título do post diz: existe um grupo religioso querendo canonizar o já há muito consagrado escritor JRR Tolkien. Atualmente, o grupo é liderado por um membro da Congregação Salesiana, o italiano Daniele Pietro Ercoli – ou pelo menos foi isso que noticiou a página Tolkien Brasil, na seção de notícias. Apesar de sua obra não refletir muito da sua identidade católica, o escritor foi adepto e praticante da religião, chegando hoje a ser mencionado com interpretações bíblicas da sua literatura (ainda se fosse Nárnia, né?… Mas tá). O que alguns talvez considerem ultraje, pra mim foi uma das coisas mais legais que vi nos últimos anos partir da Igreja. Se o fato for consumado, acho que as crianças das próximas gerações não vão ter que ouvir tanta ladainha quando resolverem ler Fantasia ou jogar RPG. Amém.

Aquele da visita à Terra Média

Como atrativo para a segunda parte de O Hobbit, o Google, em parceria com a Warner, criou um mapa virtual para que as pessoas possam passear pelo mundo de Tolkien (detalhe: com visões em 3D). É possível dar uma volta em Valfenda – terra dos elfos, a floresta dos trolls e Dol Guldur, com algumas cenas interativas que permitem, por exemplo, fazer as flores brotarem ou ler informações sobre alguns personagens da saga. Há ainda locais travados com cadeados, que suponho serem desbloqueados aos poucos. Divirtam-se, pequenos gafanhotos! O mundo é de vcs! (Você tem a minha espada, e o meu arco, e o meu machado!)


http://middle-earth.thehobbit.com/

Aquele de 100 anos de moda em 100 segundos

Muito foda! Não sou aficionada com moda, e nem perto disso. Contudo, estou igualmente longe de negar que ela ao mesmo tempo que oprime, representa sua época, e é uma foda estética e válida de arte. Me faz lembrar do último Coecin (feira de conhecimento da minha antiga escola), em que trabalhamos com século XIX, e eu e uma amiga fizemos as honras de explicar a moda da época, com sua evolução. No final, já tinha até um pequeno texto mental repetitivo para dizer aos que vinham visitar a “tenda”, só não soube mesmo o que dizer quando expliquei como era usada a anquinha (pra quem não sabe, um suporte de arame na parte de trás do vestido, para dar volume às nádegas), e a senhorinha me disse “Ah! É isso que vc está usando!” e eu “Ahmm, não. He.”

(Ainda prefiro Harry Potter em 99 segundos, mas tá valendo)