Maio

O tempo de maio sempre mexe comigo

O cheiro de bolo de chocolate

O frio ocioso dos dias

O moletom macio, suave sobre a pele

O cinza do céu

Me enchem de preguiça.

O edredom enrolado, desarrumado, à espera

As noites longas, úmidas de orvalho

O sol ameno acariciando meus cabelos molhados

Os livros na cabeceira, famintos , preenchendo os meus dias

As músicas, leves, dançando pela atmosfera

Me enchem de aconchego.

Eu me lembro da gente

Cantando,

e cochilando,

e se esquecendo que havia qualquer outra coisa no mundo

No pequeno gramado

Em frente à biblioteca.

E eu outra vez sinto saudade

De um tempo que foi só meu

E que me parte sempre que me lembro

bed-reading1

(08/05/15)

Poema de Isadora Urbano (sim, sou eu, rs)